Insights: Hipster, só que ao contrário.

Você sabe o que é um Hipster? (Eu também não sabia, descobri faz pouco tempo).
Tentarei (com todo meu empenho) explicar de forma sucinta o que é um Hispster: Denomina-se hipster um grupo de jovens (nem tão jovens, ás vezes), que buscam, caçam, descobrem coisas novas e normalmente de ordem independente, coisas desconhecidas da sociedade e dos grandes grupos. Ou reavivam coisas antigas (Acho vintage!) em nova forma. Ou seja, são os precursores de algo, moda, música, filme, qualquer coisa desconhecida que depois vira “moda” e se torna conhecido de um modo geral. E quando essa coisa (seja lá o que for) se torna “conhecida” os Hipsters a rejeitam totalmente, e ela não é mais “cool” (Olha o inglês ai de novo).

Tá, agora imagina isso tudo, só que ao contrário. O que temos? Hm, tá. Acho que temos um grupo sem denominação ainda. Que é um consumidor compulsivo de tudo que vira moda, e depois que deixa de estar em alta ele descarta. Esse grupo é volátil (Adoro essa palavra), tá na boca do povo, tá no gosto!

A grande sacada (Tá jogando vôlei, né?) disso tudo é: O que você gosta, ou diz que gosta, fala muito a seu respeito. 

É super comum quando somos questionados com o famoso: “Quem é você?” correr para o “Eu gosto”. Pois sim, querendo ou não, isso vai dizer muito sobre você. Eu mesma faço isso. Olha aqui.

Sempre tive muito receio de falar do que eu não gostava, pois eram ícones e todo mundo gostava. Mas então percebi: “Não gosto e é só isso”. Não gosto de Metallica, Beatles, Iron Maiden, Ozzy, The Doors e outras coisas. (Desculpa ai, sociedade!). Apesar de ser algo que quase todo mundo que eu conheço, gosta, eu não.
Não, não critico, não acho ruim, não acho nada, só não gosto. Como também não gosto de peixe. Não criticar e respeitar é o importante! O resto é só o resto.

Descobrir do que eu realmente gostava, tirando aos poucos, todas as influências das pessoas e coisas que me rodeiam não foi tarefa fácil, mas ficou mais ou menos assim: Michael Jackson, Marilyn Manson, Bruno Mars, Nirvana, Salame, Batata, Gatos.

Eu sei que uma coisa não tem muito a ver com a outra, mas é o que eu gosto. Não porque está na moda (Mas não está mesmo, querida!), ou por qualquer outro motivo, mas sim, porque elas significam coisas importantes para mim, são especiais do jeito que são. Fazem parte do meu mundo de alguma forma.

Por isso se você gosta de tudo que está na moda, que é viral, que seu amigo postou, do que ninguém conhece, de coisas estranhas, não importa. O que importa é o que você gosta de verdade, saber separar o que é seu e o que é do meio em que você vive. Não tenha vergonha de gostar de nada, e muito menos de (des)gostar, isso é você. Sabe? A melhor coisa é perceber “Poxa, é disso que eu gosto”, a sensação é cheia, completa, entra subitamente nas emoções e você só sorri.

Comece agora uma faxina! Pense bem, quais são as coisas que você realmente gosta? Quais são as coisas que entraram no seu “gosto” mas não fazem sentido pra você? Quais são as coisas que você não gosta e está com vergonha de assumir? Acredite, vai valer a pena.

Cada vez que você se aproxima do que você realmente gosta, você descobre quem é realmente você. Limpe, renove, procure! Há sempre partes suas que você desconhece!

* Quer saber mais sobre hipsters? Tem um artigo legal clicando aqui. 

Agora é com você. Vem!?

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s